(81) 3222.5390
Em 7 de novembro de 2022 - às 11:12

Sindgraf-PE resiste e conquista mais renda para gráficos com horas-extras

Todos os gráficos de PE tiveram ganho real de salário desde outubro, graças à luta do Sindgraf. O piso de ingresso subiu a R$ 1.678,17 e o de impressor Offset quatro cores a R$ 2.731,13. E a renda mensal fica maior quando há hora-extra. O salário de quem ganha o piso de ingresso cresce R$ 12,58 a cada hora-extra realizada em dias de semana. E aumenta R$ 15,24 quando feito no dia de folga ou em feriados. Quanto maior a faixa salarial, maior é o valor das horas-extras. O Sindgraf garantiu essa conquista. O gráfico garante o sindicato. SINDICALIZE-SE! Custa, em média, menos de R$ 1 por dia para manter o Sindgraf-PE na luta

Mas, apesar do esforço de trabalho feito, a maioria da categoria não sabe do risco que passou de perder esse dinheiro adicional. Uma grande parte desconhece que somente continua ganhando pelas horas-extras devido à luta incansável e anual do Sindgraf – entidade formada por trabalhadores gráficos para defender o interesse da categoria através da própria unidade, organização e mobilização de todos.

 

O trabalho adicional à jornada só continua sendo pago pela força da Lei dos Gráficos (CCT), renovado no último mês e válido até setembro do próximo ano, depois da luta sindical na campanha salarial. Diferente do que trata a Lei do Trabalho do Brasil (CLT) após a reforma no governo Temer e depois Bolsonaro, a Lei do Gráfico diz que nenhuma empresa pode fazer banco de horas sem aval do Sindgraf, mas deve pagar a hora-extra e nos valores de 65% e 100%.  

 

O dinheiro adicional ao salário por conta do trabalho além do definido na jornada habitual continua sendo pago pelas gráficas somente porque o Sindgraf lutou para incluir e manter este direito, enfrentando a reforma trabalhista na CLT de Temer e de Bolsonaro desde 2017 até hoje. A Lei do Gráfico tem mais força que a CLT e mantém o dever das gráficas de pagarem horas-extras de 65% se ocorrer o trabalho adicional à jornada em dias de semana. E 100% nos dias de sábados compensados, descanso semanal e feriados.

 

O único banco de horas permitido é aquele que compensa uma hora em cada dia de semana, ora definido na Lei do Gráfico, para o trabalhador não precisar ir trabalhar no sábado, e mesmo assim sem que ultrapasse as 44 horas semanais de trabalho. Qualquer outra mudança de jornada ou compensação apenas poderá ser realizada com o aval do Sindgraf-PE após o órgão consultar os gráficos. 

 

“É por isso, somente por isso, que as empresas continuam pagando horas-extras pelo trabalho adicional, como ocorreu bastante neste ano devido à demanda oriunda das eleições. Caso tenha trabalhado a mais e não recebeu suas horas-extras nos procure, seja mais um gráfico sindicalizado e fortaleça o Sindgraf para continuar na luta e por menos de R$ 1 ao dia em média”, diz Iraquitan da Silva, presidente do Sindicato da classe em Pernambuco.

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *