(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 3 de junho de 2019 - às 10:07

Após multidão contra caos chamado Bolsonaro, vem aí greve geral

Na última quinta, 15 dias após a 1ª manifestação, uma multidão voltou a ocupar as ruas de PE e do Brasil pela educação e contra a reforma da Previdência. E, na próxima semana, dia 14, com a garra dos estudantes, os trabalhadores farão sua greve geral contra a recessão e desemprego

Na última semana, mais de um milhão de estudantes e de trabalhadores tomaram as ruas do Recife e de outras 206 cidades do Brasil em defesa da educação pública atacada por Bolsonaro. “Só com educação o Brasil vai voltar a avançar”, lembrou a presidente da UNE-PE, Manuella Mirela no ato do Recife com 60 mil pessoas. A revolta não se limita ao ataque à educação, mas diante da injustiça social e econômica deste governo de ultradireita e que não gosta de pobre. Não à toa Bolsonaro já é rejeitado pela sociedade em geral. Seu governo é responsável pela ampliação da recessão econômica e do desemprego diante da falta da competência e ataque às políticas públicas da população. Até a aposentadoria ele quer destruir. Por isso que gráficos pernambucanos se juntaram a milhares de pessoas e tomaram as ruas na quinta-feira (30) e no último dia 15.

 

Bolsonaro, por sua vez, insiste em atacar o povo. Disse que quem gosta de pobre é o PT, partido do ex-presidente Lula. Foi um período em que o pobre mais teve voz e vez na história do Brasil. Mas com Bolsonaro, só cresce a miséria. O povo terá de lutar para não morrer de fome, ficar sem educação, trabalho, aposentadoria e outros direitos. O Sindgraf-PE convoca todos da categoria para greve geral do país no próximo dia 14.

 

“Estivemos nos protestos do dia 15 e 30 de maio em prol da educação e contra a reforma da Previdência, que foram gigantescas. E agora vamos todos juntos lutarmos pela preservação de nossos empregos e direitos à alimentação, moradia, saúde, segurança e mais políticas públicas, todas atacadas pelo Bolsonaro. Todos juntos agora para greve geral”, convoca Iraquitan da Silva, presidente do Sindicato dos Gráficos de Pernambuco.

 

Com as medidas contra a educação, emprego, direitos e contra a renda do trabalhador, a economia só cai. Bolsonaro já fez a previsão do PIB do Brasil cair mais de 10 vezes. As taxas de desempregado também batem recorde. O país entrou em recessão segundo os dados oficiais. “Tudo porque as medidas deste governo só visam o rico e é contra os pobres”, diz Iraquitan.

 

Bolsonaro já notou que só através do trabalhador que a economia pode melhorar. No entanto, faz pouco caso ou cria medida paliativas. Estuda a liberação do saque do FGTS pelo empregado. Ele sabe que o dinheiro pode aquecer o comércio. Mas não sabe que o dinheiro é insuficiente. É pouco para reaquecer a economia de modo a retomar a produção e os empregos. Ele quer enganar o povo. Mas a ação será o voo de galinha – aquele baixo e cai logo. Não à reforma da Previdência! Fora Bolsonaro!

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *