(81) 3222.5390
Em 4 de agosto de 2022 - às 15:30

Aumenta o risco de todos os gráficos terem de pagar imposto de renda

Mesmo recebendo o piso salarial de ingresso no setor, ou seja, a menor remuneração dentro da gráfica, o trabalhador pode vir a ter de pagar Imposto de Renda (IR). Isso já está para acontecer em São Paulo a partir de setembro. Nada impede que o mesmo venha a ocorrer com os gráficos de PE nos próximos anos se Bolsonaro continuar na Presidência. Isto porque, ele congelou a tabela do IR, fazendo com quem tem salário de R$ 1.903 tenha de pagar tal imposto. Voto tem consequência. LULA JÁ!!!

Em Pernambuco, os gráficos, devido à força de sua organização sindical, conseguiram durante as campanhas salariais recuperar sua renda diante da inflação oficial (INPC), mesmo nos anos do governo Temer e nos de Bolsonaro – períodos marcados por arroxo salarial e volta da carestia.  O reajuste ameniza impacto da alta do preço da alimentação e tudo mais. Porém, com a subida do salário, mesmo sendo só para a recuperação inflacionária, até quem ganha o piso de ingresso no setor gráfico de PE, ficará mais perto de ter de pagar IR porque Bolsonaro congelou a tabela.

“Basta. Mesmo com salário corroído pela carestia, será um absurdo ainda maior o gráfico que nunca pagou IR ter de pagar se o trabalhador votar em Bolsonaro. Já não basta vermos em seu governo a volta da carestia, volta da fome, desindustrialização, desemprego, perda do poder de compra e mortes pela demora da vacina contra covid. Não acredito que os gráficos que ganham piso salarial também querem pagar Imposto de Renda”, diz Iraquitan da Silva, presidente do Sindgraf-PE.

O sindicalista explica que os gráficos paulistas já estão para pagar a partir deste ano por decisão de Bolsonaro de não mais descongelar a tabela do IR, o que se arrasta desde Temer. Paga IR todo trabalhador que ganha acima de R$ 1.903 desde 2015. Essa é a política econômica no Brasil iniciada por Temer, depois que tirou Dilma de forma controversa em 2016, e que continua com Bolsonaro. Na campanha presidencial de 2018, ele prometeu que cobraria apenas de quem ganhasse acima de R$ 5 mil a partir de 2019. Enganou a todos. Voto tem consequência. Eleição vem aí. A hora de mudar também. Lula Já!

O sindicato alerta que isso nunca aconteceu com o gráfico que ganha piso. Ter de pagar IR e nesta carestia será ainda pior. O mal dessa política de Bolsonaro pode ser vista também através de outro exemplo, daquele que recebe salário mínimo nacional. A previsão é de que tal salário vá para R$ 1.294 em 2023. Logo, quem ganha 1,5 salário mínimo (R$ 1.941) já vai ter de pagar o Imposto de Renda a partir do ano que vem se a tabela não for corrigida. Hoje, porém, quem ganha 1,5 salário mínimo (R$ 1.818) ainda é isento do IR. Porém, quando o Brasil era presidido pelo PT, em 2015, pagava imposto quem ganhava acima de 2,4 mínimos (hoje, o correspondente a R$ 2.908). Vote tem consequência. Volta Lula!!!

 

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *