(81) 3222.5390
Em 1 de outubro de 2021 - às 10:36

Gráficos estarão amanhã nas ruas juntos dos que lutam em prol da vida

O desemprego e mortes pela fome e a insegurança alimentar até dos que trabalham por causa do desgoverno atual precisa chegar ao fim, senão a carestia e inflação deixarão a classe trabalhadora sem comida na mesa. Não à toa, a Campanha Salarial dos Gráficos de PE requer a cesta básica e o vale-refeição do setor patronal, uma responsabilidade social da qual falta em Bolsonaro e Paulo Guedes. O Sindgraf convoca a categoria para o ato nacional amanhã pelo fim do genocídio, às 9h, na praça do Derby

O Sindgraf-PE não vacila na defesa da vida em plenitude. E isso somente é possível quando são garantidos a vida, emprego, renda, direitos e todas condições de trabalho. Sem isso, fica abalada a integridade física, social e psicológica da classe trabalhadora. Quando falta até a comida na mesa, sobretudo por conta do desgoverno na economia com altas taxas de desemprego, carestia e alta inflação, somente o povo organizado pode e deve lutar pela sobrevivência. Para isto, além de trabalhar e reivindicar por maiores salários e direitos, como fazem os gráficos, também é urgente lutar para retirar o governante e seus ministros responsáveis pelos males.

 

“Portanto, assumimos enquanto dirigentes sindicais dos gráficos estas duas grandes frentes de luta. Por isso, convocamos todos os trabalhadores da categoria para se somarem a nós não somente em nossa importante campanha salarial, sendo hoje a nossa data-base, mas para participarem também do grande ato nacional deste sábado (2) pelo Fora Bolsonaro”, convoca Iraquitan da Silva, presidente do Sindgraf-PE, entidade filiada à Confederação Nacional dos Gráficos e à Central Única dos Trabalhadores (CUT). 

 

O presidente da CUT-PE, Paulo Rocha, enfatiza a importância que todos os sindicatos cutistas participem na mobilização amanhã, puxada pela CUT, demais centrais, frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, que integram a Campanha Nacional Fora Bolsonaro 

 

“Precisamos ocupar às ruas do Recife e do interior do estado, com grandes mobilizações para dizer basta para essa política inconsequente, e genocida de Bolsonaro. Não estamos pedindo apenas o impeachment do governo, lutamos por emprego decente, comida na mesa, vacina no braço, em favor da vida, da renda e contra a reforma Administrativa (PEC 32)”, diz Rocha, tendo o respaldo de Iraquitan. O Sindgraf-PE garante luta. O gráfico garante o sindicato. SINDICALIZE-SE!

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *