(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 3 de dezembro de 2018 - às 7:26

CCT garante psicólogo e nutricionista no seguro de vida do gráfico

Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria também garante benefícios extras às mulheres gráficas quando no nascimento dos filhos

Graças a vitoriosa campanha salarial dos gráficos, liderada pelo Sindicato da classe (Sindgraf), a família do gráfico/a que venha a falecer continua tendo o direito de receber da empresa o auxílio funeral no valor de dois salários mínimos. Mas seus familiares e o próprio trabalhador/a da gráfica que optar pelo seguro de vida coletivo passaram a ter direitos superiores. Vários dos benefícios são garantidos sem o empregado/a precisar morrer. Entre os novos direitos, está a assistência social, psicológica e nutricional.

 

De acordo com a15º cláusula da convenção, onde regula o seguro de vida em grupo da categoria, todo gráfico e seus familiares têm direito ao apoio de assistente social, psicólogo e nutricionista. O serviço pode ser usado toda vez que precisar de amparo na resolução de problemas diversos na ordem pessoal, familiar e profissional. Não há restrição na quantidade das consultas, exceto a assistência psicológica, de 20 vezes por problemas.

 

As regras estão todas devidamente detalhadas na CCT. O benefício não se limita à assistência desses profissionais, o gráfico signatário do seguro de vida em grupo, o qual a empresa é obrigada a pagar pela metade do valor, tem o direito de receber R$ 3 mil em caso de invalidez permanente total ou parcial por conta inclusive de acidentes, independe de ter sido no trabalho. O trabalhador ainda recebe o mesmo valor em caso de invalidez funcional permanente por conta de doença laboral ou outra enfermidade.

 

A família também recebe os R$ 3 mil em caso de morte do trabalhador, além de ajuda financeira da gráfica de até R$ 2.160 para o sepultamento. Uma cesta de alimentos com 50 quilos também deve ser dada à família. Uma lista com o gênero alimentício com sua quantidade e qualidade estão detalhadas na convenção, devendo a empresa segui-la restritamente.

 

Outra novidade dessa cláusula da convenção é a garantia de um quite de produtos para as mulheres gestantes e os seus filhos quando nascerem. O plano de vida coletivo das empresas precisa garantir a cesta natalidade para mãe e uma outra para a criança. “No kit para a mão deve ter diversos produtos alimentícios específicos e balanceados nutricionalmente. Já no kit bebê, vários gêneros de higiene e característicos para crianças recém-nascidas”, conta Iraquitan da Silva, presidente do Sindgraf-PE. O dirigente aproveita para convidar trabalhadoras e trabalhadores ainda não sócios à entidade sindical para sindicalizem e fortalecem o sindicato para manter a luta em defesa da classe. Denuncie qualquer problema. Sindicalize-se!

 

 

 

 

 

 

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *