(81) 3222.5390
Em 30 de agosto de 2021 - às 9:03

Copiadora Nacional é investigada pelo MPT de PE e de Brasília por ataques à renda e aos direitos dos gráficos

Antes de serem enquadradas pelo Sindgraf-PE em 2018, consolidado pela decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST), as gráficas do grupo empresarial no Recife já respondiam por um Inquérito Civil do Ministério Público do Trabalho (MPT-PE) a pedido do antigo sindicato (Sindex) que representava os trabalhadores. A ação segue pelo fato das empresas terem parado de fornecer vale-alimentação e de dar o reajuste salarial na época. Essas irregularidades voltaram a ocorrer desde 2020, e agora têm mais os atrasos no FGTS e a não quitação das verbas rescisórias dos demitidos na pandemia, sendo tudo analisado também pela Câmara de Coordenação e Revisão (CCR) do MPT em Brasília a pedido do Sindgraf-PE.

O MPT-PE, nesta semana, também acaba de convidar o Sindgraf para se posicionar no Inquérito Civil pedido antes pelo Sindex, sendo confirmado pelo órgão sindical que os gráficos vêm mesmo sofrendo. Há até uma ação judicial coletiva em curso pelo não pagamento do vale-alimentação. O sindicato está elaborando dossiê com tudo e entregará ao órgão para que possa ser então analisado pelo promotor responsável pelo Inquérito, na esperança de que a justiça possa vir a ser feita em defesa dos gráficos.

 

“Vários trabalhadores já foram convocados pelo MPT-PE para dar o depoimento de forma presencial há algumas semanas. Na ocasião, muitos deles confirmaram as irregularidades. Até o fato de a empresa se aproveitar da pandemia e mandar o empregado para casa sem nenhuma forma de pagamento e outras ilegalidades. Quem trabalha deve receber e tem direitos, com destaque aos contidos na Lei do Gráfico (CCT). O trabalhador nunca recebe pelos lucros da empresa, portanto, também não é responsável pela crise”, destaca Iraquitan da Silva, presidente do Sindgraf-PE.

 

Além desse Inquérito Civil do MPT-PE que o Sindgraf foi convidado para dar a sua posição, o sindicato vem atuando em outra frente em busca também do reconhecimento da CCR do MPT em Brasília. “Com o apoio da Confederação Nacional dos Gráficos (Conatig), buscamos do órgão público o reconhecimento para que todas essas irregularidades no vale-alimentação, reajuste salarial, FGTS e nas verbas rescisórias dos trabalhadores sejam consideradas questões relevantes socialmente para serem analisadas de forma urgente pelo órgão através de mediação ou Inquérito Civil, como vem sendo feito pelo IC originário a pedido do Sindex”, finaliza Iraquitan. O Sindgraf garante a luta. O gráfico garante o sindicato. SINDICALIZE-SE!

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *