(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 2 de outubro de 2020 - às 4:53

Comitê Feminino convoca gráficas para luta contra o câncer de mama

O Sindgraf-PE, representado pelo Comitê de Mulheres, reafirma sua luta em defesa da vida, emprego e renda da categoria gráfica, inclusive das trabalhadoras. Assim, alerta todas as mulheres gráficas para necessidade da prevenção precoce do câncer de mama – condição crucial para a vida. Sindgraf garante a luta pela vida e pede à classe que garanta o sindicato

Apesar do câncer de mama ser o com maior possibilidade de cura, ainda é o que mais mata mulheres em todo o mundo. Infelizmente, isso ocorre pela falta de prevenção. Quando descoberto no começo, apesar de todo o drama da luta contra a doença e da solidão na maior parte dos casos, a cura é comum. Situação é inversa quando descoberto em fase avançada. Para piorar, caiu significativamente os exames de prevenção nas mamas por conta do medo das mulheres de contraírem a covid-19 em hospitais e clínicas. O câncer, por sua vez, não esperará a pandemia passar. Logo, com a chegada do mês do Outubro Rosa, o Comitê Feminino do Sindgraf realça a necessidade para que todas as mulheres façam os seus exames.

 

O Instituto Nacional do Câncer estima que 50 mil diagnósticos de câncer deixaram de ser realizados somente durante os três primeiros meses da pandemia, de março a maio. “É uma situação muito grave porque poderá comprometer a cura dessas mulheres. Por isso, embora o Brasil continua enfrentando a fase crítica da covid, apesar de os governos reabrirem tudo em favor do capital, mesmo com 140 mil mortes, o combate ao câncer de mama não pode deixar para depois, porque isso significará morte”, realça Lidiane Araújo, diretora do Sindgraf e coordenadora do Comitê Feminino.

 

O Comitê convoca todas as trabalhadoras gráficas para encamparem esta luta em defesa da vida. Todas devem fazer sua prevenção, diagnóstico e tratamento se tiver doente. O câncer da mama manifesta-se sobretudo em mulheres acima de 40 anos. Além da idade, existem outros fatores: menstruação precoce (antes dos 12 anos), menopausa após os 50 anos, predisposição genética, consumo de bebidas alcoólicas e tabagismo, além das mulheres que não amamentaram. Algumas mulheres desenvolvem a enfermidade mesmo sem fazer parte do grupo de risco.

 

Em caso de dúvida, o Sindgraf orienta as trabalhadoras e seus familiares para ligarem gratuitamente para o Canal Ligue Câncer (0800 773 1666) – Programa Nacional de Apoio ao Paciente com Câncer. O serviço é do Instituto de Oncologia. Funciona de segunda-feira a sexta-feira, de 10h às 17h. Além de esclarecimento em geral sobre a doença, também detalha sobre as questões dos direitos das enfermas. Para obter êxito na ligação é preciso ouvir a mensagem e aguardar na linha. A ligação poderá ficar muda por segundos enquanto você é redirecionado para uma atendente.

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *