(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 5 de outubro de 2018 - às 8:47

Cuidado com candidato que pede voto pela família e retira direitos

Rands e Monteiro pedem votos para governar Pernambuco, enquanto três jornais (JC, Folha e Diário) atacam direitos

Neste domingo (7), dia de eleição, todos trabalhadores, seja protestante, católico, de outra denominação religiosa, ou nenhuma delas, precisam ter atenção para não votarem em “lobos em pele de cordeiros”. Tem muitos candidatos ricos prometendo ser contra a corrupção, enquanto defendem a redução de seus direitos. Não caiam nesta. Seu voto tem consequência e dura. E, por falar em perda de direitos e eleições, é preciso falar de dois dos três maiores jornais pernambucanos (Diário e Folha). Eles pertencem respectivamente aos irmãos de Maurício Rands e de Armando Monteiro, ambos candidatos ao Governo Estadual. Porém, caso você pense em dar seu voto a algum deles, é preciso que o gráfico e a sociedade saibam que essas empresas, e inclusive o Jornal do Commercio, do megaempresário João Carlos Paes Mendonça (JCPM), deram um prazo de até o fim deste mês para depois destruírem todos os direitos coletivos dos seus gráficos.

 

“Votem domingo com a razão. Não se apeguem a discursos que não são aplicados na vida real. Cuidado com aquele que dize ser a própria moral e bons costumes, quase um Cristo materializado, mas que não respeitam os direitos trabalhistas, tampouco as mulheres, estas que sofrem com o machismo e violências diversas. Vote em quem defende os seus direitos. Não votem em candidatos que atacam o seu 13º salário e o seu adicional de férias. Não votem em ‘lobos em pele de cordeiros’”, orienta Iraquitan da Silva, presidente do Sindicato dos Gráficos do Estado (Sindgraf-PE).

 

Voltando aos jornais onde têm ligação familiares com dois candidatos ao Governo, o Sindgraf informa a sociedade e aos gráficos dessas empresas e do JC que nenhum dos jornais honrou com a garantia dada na 1ª mesa de negociação salarial na última semana. “Desde quarta-feira, passou o prazo que se comprometeram de nos enviar uma contraproposta a nossa pauta de reivindicação que exige o justo reajuste salarial de 9% e alguns novos direitos para preservação dos direitos atuais”, denuncia Iraquitan. Ao invés disso, os donos dos jornais (Rands, Monteiro e JCPM) aguardam o mês encerrar para liquidar com todos os direitos históricos da categoria.

 

Contudo, assim como nas eleições onde tudo depende do eleitor, pois ele é quem sabe se vai votar em “lobo em pede de cordeiro” para depois de vitorioso retirar os direitos dos trabalhadores e dos mais humildes, caberá aos gráficos dos jornais decidirem se vão se posicionar ou não em relação a perda de seus direitos diante do ataque de Rands, Monteiro e do JCPM. “Tudo depende de você, gráfico. De mais ninguém”, conclui Iraquitan. Ele antecipa que é por isso que os trabalhadores das demais gráficas de PE têm sido tratadas com o respeito necessário pelo seu segmento patronal.

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *