(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 3 de agosto de 2018 - às 9:35

Profissional gráfica passa a ganhar R$ 5,5 mil mês em acordo judicial

Sindgraf-PE garantiu acordo ontem em audiência na 1º Vara de Trabalho de Olinda

Nos próximos 10 meses, uma trabalhadora demitida pela gráfica Raiz em Olinda, que não havia recebido ainda as verbas rescisórias, passará a receber R$ 5,5 mil todo mês, valor bem maior ao seu antigo salário de R$ 1.301. O pagamento já inicia na próxima quinta-feira (9). A decisão foi tomada ontem na 1ª Vara do Trabalho no Fórum da referida cidade. O pagamento e o respectivo valor em benefício da profissional somente foram definidos pela atuação do Sindicato da categoria (Sindgraf-PE), que entrou neste caso faz alguns meses depois de descobrir a situação.

 

O resultado favorável para trabalhadora ocorreu diante do protagonismo do presidente do sindicato, Iraquitan da Silva, que pessoalmente tratou com a Raiz e com a juíza do caso, a magistrada Ana Lúcia, da 1ª Vara do Trabalho em Olinda, durante a audiência realizada no dia de ontem. O dirigente inclusive cobrou da empresa multas pertinentes pelo atraso do prazo legal para o pagamento inicial das verbas rescisórias logo após ter desligado a trabalhadora. O valor foi acrescido ainda por outros fatos.

 

De início, os representantes da empresa só queriam pagar R$ 42 mil. Mas, depois de todas as questões colocadas por Iraquitan, o montante total chegou a R$ 55 mil, sendo aceito, encerrando o trâmite judicial com o aumento considerável de mais R$ 13 mil em favor da trabalhadora. O acréscimo significativo do valor foi até pontuado pela juíza do caso, que, segundo informou o presidente do Sindgraf-PE, ainda destacou o papel importante do sindicato quando defende a sua categoria, como agora.

 

“Ontem, hoje e amanhã sempre estaremos defendendo o trabalhador e a trabalhadora gráfica na Justiça, empresa, sindicato ou qualquer lugar”, diz Iraquitan. Contudo, para a entidade continuar sempre ativa é preciso que os trabalhadores ainda não sindicalizados também façam sua parte através da unidade e da organização em torno do Sindgraf. Para isso, é necessário que estes trabalhadores(as) fortaleçam também o sindicato através da associação para a entidade sindical continuar forte e ativo.

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *