(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 29 de outubro de 2018 - às 9:21

Gráficos da Cepe continuam em campanha salarial no estado

Negociação avança. Deve manter todos direitos e ganho real no salário

Nos próximos dias, após a campanha salarial dos gráficos dos jornais e das empresas convencionais no estado, evitando a perda de direitos e no salário, os trabalhadores da Companhia Editorial de Pernambuco (Cepe) devem garantir reajuste acima da inflação e renovar o Acordo Coletivo de trabalho (ACT) por mais um ano. Assim como aconteceu com os gráficos da Indústria Renda, em Abreu e Lima, a renovação do ACT na Cepe deve manter direitos superiores que o restante de toda classe em Pernambuco.

 

Uma 2ª rodada de negociação entre o Sindicato da categoria (Sindgraf) com a comissão de trabalhadores e dirigentes da Cepe deve ser realizada nos próximos dias. Na primeira reunião, uma proposta ficou pré-acordada onde garantiu a renovação de todos os direitos da ACT e um reajuste com ganho real no salário de todos os gráficos da companhia. Os termos estão em análise pela Secretaria Estadual de Administração, órgão responsável pela Cepe, conforme acontece em todos os anos de campanha salarial.

 

Iraquitan da Silva, presidente do Sindgraf, está à frente das negociações. As perdas salariais diante da inflação anual foram de 3,97%, uma vez que a data-base da categoria é em 1º de outubro. “O reajuste será maior que isso, conforme na proposta já pré-acordada durante a primeira rodada de negociação entre as partes envolvidas”, diz Iraquitan, esperando retorno.

 

A negociação da ACT na Cepe marcará a conclusão efetiva da campanha salarial dos gráficos do estado neste ano. Sob a liderança do Sindgraf, durante a campanha com o slogan “Tudo depende de você, gráfico”, a categoria demonstrou unidade e consciência de classe trabalhadora para defender os seus direitos e salários, mesmo diante da reforma trabalhista. A Convenção Coletiva de Trabalho dos gráficos, a que rege toda a classe em Pernambuco, limita inclusive malefícios da lei da reforma trabalhista.

 

Contudo, diante da eleição de Bolsonaro na presidência do Brasil, novos desafios deverão surgir contra os direitos da classe trabalhadora, os quais exigirão plena unidade dos gráficos e dos demais trabalhadores para evitarem maiores retrocessos sobre as leis trabalhistas e previdenciárias. Assim, diante dos bons resultados nesta campanha salarial e sobretudo para que os benefícios se perpetuem, os gráficos precisam fortalecer seu sindicato através da sindicalização geral. Sindicalizem-se e protejam-se!

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *