(81) 3222.5390
Em 3 de fevereiro de 2021 - às 8:47

Gráficos estão sendo enganados sobre sua aposentadoria, diz Neide

“Diferente do que diziam deputados aliados do governo federal, a reforma previdenciária de Bolsonaro afetou a minha vida mesmo após décadas de contribuição ao INSS. Não só a minha, mas de todos que pensam em se aposentar. Só consegui me aposentar esta semana devido ao Sindgraf-PE, senão teria de trabalhar mais sete anos para ganhar o que a antiga lei me garantia. Ademais, ainda assim, tive o valor rebaixado do era justo. E, infelizmente, minha renda caiu devido a essa reforma de Bolsonaro e dos seus deputados aliados”, diz a secretaria do Sindgraf, Neide Damásio

Depois de 29 anos de trabalho no Sindgraf e de contribuição ao INSS, a secretária do sindicato, Neide Damásio, conseguiu se aposentar. Mas a sua alegria logo se transformou em frustração e revolta. Assim como tem ocorrido com outros trabalhadores, não sendo diferente para os gráficos, só agora a trabalhadora sentiu na pele que foi enganada pela propaganda do governo federal sobre a lei da reforma previdenciária aprovada em 2019. Embora foi dito que não afetaria quem já estava na ativa, afetou e muito, tendo de trabalhar mais tempo para se aposentar e ainda receber menos.

 

“Fui enganada e muitos gráficos também estão e continuam sem saber. Só sentirão a dor na hora em que pensarem em se aposentar. No primeiro dia de minha aposentadoria esta semana, precisei reunir a minha família e dizer, infelizmente, que vamos precisar nos adaptar porque não recebi o que contribui ao longo da minha vida. Tudo isso em função da reforma previdenciária do atual governo, aprovada pela maioria dos deputados e senadores”, fala Neide Damásio.

 

Se não fosse a lei da reforma previdenciária de Bolsonaro, ao invés de se aposentar recentemente, Neide já estaria aposentada desde maio de 2020 e recebendo 100% do valor do direito conforme sua contribuição ao INSS. No entanto, só conseguiu se aposentar agora, e mesmo assim através da ajuda do Sindgraf-PE, senão teria de trabalhar mais sete anos, quando já teria quase 70 anos de idade. Porém, apesar da conquista do seu direito, terá de enfrentar até o fim da vida uma aposentadoria com o valor abaixo do que contribuiu ao longo da vida por conta da reforma antitrabalhador.  

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *