(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 30 de setembro de 2019 - às 9:36

Gráficos se revoltam com a intenção dos jornais de não pagarem mais pela hora-extra do trabalho ao domingo

Assunto pegou muito mal dentro dos parques gráficos do DP, JC e Folha

Amanhã é a data anual de reajuste salarial dos gráficos dos jornais e das gráficas convencionais de Pernambuco. Os donos das gráficas ainda não se reuniram com o Sindicato da categoria (Sindgraf-PE). Mas anunciaram que acontecerá nos próximos dias. Os representantes dos jornais, por sua vez, reuniram-se na última semana. E, em troca da recomposição salarial e a renovação da LEI DOS GRÁFICOS, os donos do DP, JC e Folha exigiram que o gráfico trabalhe praticamente de graça no domingo. Não querem mais pagar a hora-extra pelo serviço neste dia. A revolta foi geral.

 

Uma nova rodada de negociação entre o Sindgraf e o sindicato dos jornais será realizada nos próximos dias. Iraquitan da Silva, presidente do órgão de classe dos trabalhadores, vai levar a insatisfação dos funcionários para o patronal. “É para se revoltar mesmo com uma proposta dessa. Parece que não basta todo o sacrifício que os gráficos já fazem em irem trabalhar nos domingos ao invés de ficarem com a família, irem à missa, ao culto, encontrar amigos e/ou descansar; o patrão agora não quer nem pagar por esse esforço. Domingo não é um dia normal de trabalho”, realça Iraquitan.

 

A LEI DO GRÁFICO, que tem a validade até hoje e precisa ser renovada nesta campanha salarial, obriga os jornais a pagarem pela hora-extra do serviço ao domingo ou em qualquer outro dia. Se o trabalho acontece no domingo ou no feriado, o jornal deve pagar o valor dobrado. A hora-extra é de 100%. Durante os dias de semana, o valor da hora-extra é de 65%. Em ambos os casos o valor da hora-extra é muito superior à CLT (50%).  A LEI DO GRÁFICO tem outros 59 direitos bem acima da CLT. Confira!

 

Portanto, a proposta patronal de transformar o domingo em dia normal no quesito de pagamento da hora-exta é acabar com uma parte importante da LEI DO GRÁFICO. E é também rebaixar o salário dos trabalhadores, uma vez que deixarão de receber pela hora-extra apesar de continuarem se esforçando no trabalho aos domingos, longe da família e dos amigos.

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *