(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 9 de agosto de 2017 - às 6:41

Justiça condena JC a pagar adicional de insalubridade dos gráficos

Sentença do processo movido pelo Sindgraf em favor dos sindicalizados garante o pagamento do adicional nos salários dos últimos cinco anos, bem como sobre as férias, 13º salários, FGTS e INSS. Sindicalize-se!

Enquanto estiver funcionando, apesar de está enfrentando um momento de grande dificuldade por conta das poucas sindicalizações, o Sindicato dos Gráficos (Sindgraf-PE) continuará protegendo a classe. Por isso que acaba de garantir o adicional de insalubridade de grau médio ao máximo para gráficos sindicalizados, que trabalham no Jornal do Commercio (JC). A empresa vinha negando há anos esse direito desses profissionais ora expostos a ruídos e agentes químicos, como ocorre em muitas gráficas. Mas a situação mudou na última sexta-feira (5). O jornal, que há poucos meses decidiu pagar o adicional, foi então condenado pela 21ª Vara do Trabalho do Recife a pagar esse direito negado.

 

“A decisão judicial resulta do processo coletivo do Departamento jurídico do Sindgraf, liderado pela advogada Gizene Oliveira. E só foi possível entrar com a ação em nome dos gráficos porque eram todos filiados”, diz Iraquitan da Silva, presidente do sindicato. Com isso, cada um terá o direito a ganhar o valor acumulado ao adicional de insalubridade negado nos últimos cinco anos. O adicional equivale de 20% a 40% do salário mínimo por mês. O percentual é definido pelo grau do serviço insalubre. Quando mais prejudicial à saúde, maior é o valor do respectivo direito.  Além da diferença salarial, a sentença também garante o adicional sobre os 13º salários e férias dos últimos cinco anos. E sobre o FGTS e INSS.

 

Apesar de o jornal tentar negar tal direito, justificando na Justiça que os gráficos usavam EPIs, esses equipamentos não retiram a insalubridade, como mostrou a perícia técnica que foi realizada dentro da produção.  “Ficamos felizes em defender o direito do gráfico, sobretudo quando se trata de insalubridade, porque garante um adicional na renda, mas dará ao trabalhador o direito de conquistar depois a aposentadoria especial – direito previdenciário concedido com 25 anos de serviço insalubre”, diz.

 

Iraquitan não esconde o desejo de poder defender mais trabalhadores nas demais gráficas do estado onde possivelmente teriam como provar a insalubridade e o direito deles receberem o adicional, mas hoje o Sindgraf tem poucos sindicalizados. Trabalhadores gráficos ajudem a si mesmos a se protegerem e a conquistarem seus direitos. Sindicalizem-se AQUI e fortaleçam a entidade de classe para avançar nesta luta em defesa do justo adicional de insalubridade e da aposentadoria especial.

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *