(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 29 de junho de 2018 - às 9:27

Mais 11 gráficas rápidas e digitais são convocadas para adequação

Empresas nas cidades Recife e Região Metropolitana estavam sem o referido cumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho da categoria

Nesta sexta-feira (29), outra remessa de empresas que atuam no estado como copiadora ou na produção digital de banner, adesivo e etc., tendo as atividades preponderantes em serviços gráficos, podem se ajustar no Ministério do Trabalho sem sanção administrativa e financeira. São elas: Agraphi, CJ, WD4, Rosildo, Bits, Nid Impressões, D’Fab, Copyshop, Pernambuco Impressão, DG Copy e VDX Comunicação. A força tarefa para moralizar esta atividade econômica do setor gráfico e o cumprimento dos direitos trabalhistas foi montada pelos sindicatos dos profissionais (Sindgraf-PE) e dos empresários (Sindusgraf) da categoria. A iniciativa das entidades visa evitar a precarização da atividade gráfica no estado, sendo as gráficas rápidas e digitais segmentos importantes.

 

Essas 11 empresas são só algumas das dezenas de gráficas rápidas e digitais existentes em Pernambuco, que os sindicatos dos trabalhadores e empresarial identificaram o descumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho das Indústrias Gráficas de Pernambuco. A força tarefa tem localizado através do CNPJ das empresas que elas são atividades econômicas do setor gráfico, mas estão irregulares no enquadramento sindical. Enquadraram-se em sindicatos de outras classes profissionais. Assim, pagam salários e direitos a menos a seus profissionais gráficos.

 

Nos últimos dias, quase 10 gráficas rápidas e digitais olindenses tiveram que adequar essa situação no Ministério do Trabalho, diante do Sindgraf e do Sindusgraf. Com isso, os sindicatos perdoaram as falhas passadas. As empresas, por sua vez, assumirem cumprir a convenção de agora em diante. A Convenção Coletiva de Trabalho das Gráficas possui 60 cláusulas superiores aos direitos da CLT. Denuncia quaisquer falhas. O sigilo é garantido”, revela Iraquitan da Silva, presidente do Sindgraf-PE.

 

E, hoje, no Ministério do Trabalho, será a vez dessas outras 11 gráficas do ramo, localizadas nas cidades no Recife e Região Metropolitana. Até o momento, em duas semanas, 17 gráficas já passaram por este processo amistoso de enquadramento sindical. E a força tarefa entre os sindicatos patronal e dos trabalhadores tem uma relação bem extensa de mais gráficas rápidas e digitais que serão convocadas pelo Ministério do Trabalho. Aquelas que faltarem serão fiscalizadas pelo órgão público e autuadas diante de qualquer descumprimento da convenção coletiva de trabalho dos gráficos, por desenvolverem atividades deste segmento.

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *