(81) 3222.5390
Em 21 de julho de 2021 - às 9:19

Procuradores devem analisar mês que vem caso de insegurança alimentar de gráficos na pandemia

Antes mesmo da alta inflação de 9,22% que tem reduzido o poder de compra e a comida no prato da categoria, os gráficos das empresas da Copiadora Nacional enfrentam o risco biopsicossocial com a decisão da suspensão do vale-alimentação e o não repasse do reajuste salarial. O caso foi parar no Ministério Público do Trabalho (MPT) em PE, e, a pedido do Sindgraf-PE, já está em Brasília

Os trabalhadores das gráficas RM, CMS e Trigueiros, todas vinculadas à Copiadora Nacional, têm enfrentado um drama familiar à parte diante da pandemia e da alta inflação. O grupo econômico simplesmente deixou de dar o vale-alimentação e ainda vem segurando o reajuste salarial desde o ano passado. O comportamento empresarial afronta a Lei dos Gráficos do Estado (CCT) e mostra a desatenção com seus empregados, onde a maioria está mais fragilizada porque ainda não é sindicalizada. O Sindgraf, por sua vez, garante a luta. E convoca os gráficos para que garantam quem luta. SINDICALIZE-SE.

 

Apesar das intervenções sindicais junto às empresas, contando até com a mediação até do Ministério da Economia, a Copiadora Nacional insiste nas práticas irregulares e insensíveis. A suspensão do vale-alimentação é prova cabal da falta de compromisso com os seus trabalhadores. O Sindgraf-PE já está processando judicialmente o grupo econômico por esta questão.

 

O caso está ganhando repercussão nacional depois que o Sindgraf-PE passou a contar com apoio da sua Confederação (Conatig) junto ao MPT em Brasília para que seja aberto um Inquérito Civil contra essas empresas por estarem colocando os trabalhadores em risco biopsicossocial pela falta de comida no prato e pela apropriação de parte do dinheiro dos trabalhadores desde 1° de outubro de 2020, data em que houve um reajuste de 4%, mas esse aumento não tem sido repassado.

 

Zilmara Alencar, advogada da Conatig em Brasília, já conversou com o procurador responsável para relatar este caso na Câmara de Coordenação e Revisão do MPT Nacional. “Explicamos todo o caso para ele e provavelmente o recurso (protocolado a pedido do Sindgraf-PE) irá para pauta de julgamento no mês que vem”, informa a defensora jurídica dos gráficos.

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *