(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 27 de julho de 2020 - às 10:51

Mulheres gráficas podem contar com o Comitê Feminino do Sindgraf-PE

Em sete anos de reativação, o Comitê tem tido uma atenção em especial para a proteção dos direitos e a organização da trabalhadora gráfica de PE. Juntas, somos mais fortes. Denunciem e participem através do WhatsApp do Sindgraf (98468.9091), ou pelo e-mail comunica@sindgraf-pe.org.br

Apesar da dupla/tripla jornada que dificulta a participação da maior parte dos 30% das mulheres da categoria gráfica em busca dos seus direitos no local do trabalho, o cenário pandêmico só aumentou a necessidade da organização de todas dentro do Sindicato da classe (Sindgraf-PE). Esta afirmação é da trabalhadora gráfica e negra Lidiane Araújo, coordenadora do Comitê Feminino do Sindgraf-PE, feita durante palestra no encontro com sindicalista de várias categorias na última sexta-feira (24). Ela disse que não há conquista sem participação – condição na qual a mulher sabe que precisa ter tal atitude durante a vida diante do preconceito, assédios e desigualdades. Portanto, a mulher precisa estar também no sindicato, única entidade que Lidiane lembrou que defende direitos da trabalhadora.

 

“Somos mulheres, negras e estamos vivas. Portanto, desde criança temos claro que precisamos lutar. Não temos outra escolha: é lutar ou lutar em defesa de nossos direitos de ser mulher, ser negra e de ser trabalhadora. Temos que lutar pelos nossos direitos. E precisamos ainda mais agora. A pandemia ampliou o ataque de muitos políticos contra nossos empregos, direitos e condições de trabalho. Não à toa cresce a informalidade. Logo, precisamos nos unir, participar, nos organizar e lutar”, realçou Lidiane no encontro da Comissão de Combate ao Racismo da CUT. CONFIRA AQUI

 

Lidiane ainda chamou atenção para outro problema das trabalhadoras nos parques gráficos em PE e em todo Brasil. Além dos assédios moral e sexual então sofridos e da diferença salarial em comparação aos homens, ela destacou o preconceito contra a mulher para exercer as funções mais importantes dentro do setor, a exemplo da impressão gráfica, realizada, ainda hoje, quase 100% somente por homens: “a única diferença que nós temos em relação a eles é a força física menor, porém, nenhuma atividade hoje dentro das gráficas impede a atuação da mulher. Contudo, estamos quase que 100% no setor de acabamento, área que paga menor salário”.

 

A fim de buscar mudar esta e outras realidades de desigualdades, Lidiane convida todas mulheres gráficas de Pernambuco para participarem juntas com ela do Comitê Feminino do Sindgraf-PE, que completou sete anos de reativação no último sábado (25), mesmo dia que no Brasil comemorou o dia da líder quilombola Tereza de Benguela e o Dia Mundial da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha. Para participar, mande seu nome e contato telefônico para o WhatsApp do Sindgraf-PE (98468.9091), ou para o e-mail comunica@sindgraf-pe.org.br. Juntas somos mais fortes!

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *