(81) 3222.5390
Em 29 de setembro de 2021 - às 10:46

Sindgraf-PE quer responsabilidade social das gráficas e jornais nas negociações salariais

O Sindgraf-PE já marcou com a Indústria Renda para se reunir o mais rapidamente em defesa da garantia da recuperação salarial e de direitos superiores ao restante da categoria nas demais gráficas de PE. Quase 100% dos gráficos da Renda são sindicalizados e por isso conquistaram e já gozam de direitos especiais há vários anos, o que ameniza uma parte da carestia e da alta inflação atual. O sindicato também quer uma resposta breve da Cepe e dos sindicatos dos donos de jornais e das gráficas de PE onde trabalham 5 mil profissionais do ramo. A fome não espera ninguém. Pela vida, emprego, renda e comida na mesa da família dos(as) gráficos(as). SINDICALIZE-SE!

Nesta quarta-feira (29), o Sindgraf-PE espera começar o ciclo de negociação direta com o empresariado do setor gráfico e dos jornais do estado. A entidade, quer iniciar logo em breve as tratativas na Indústria Renda. Espera contar com a responsabilidade social de todas as gráficas neste processo negocial, já que o custo de vida está nas alturas, reduzindo sobretudo a comida na mesa da família dos trabalhadores. Os jornais também serão chamados a responsabilidade neste momento crítico onde a classe não deixou de ir trabalhar nem mesmo nas circunstâncias de risco de morte pela covid-19 e com a volta da fome pela carestia.

 

Na Cepe, editora que pertence ao povo pernambucano, o governador do Estado também precisa ser responsável com a situação e ser ágil neste ano. Os gráficos têm pressa. O Sindgraf-PE também conta com bom número de sindicalizados nesta empresa e espera que mais trabalhadores possam ampliar a correlação de força do sindicato durante a negociação do reajuste salarial e pela renovação dos direitos também superiores à Lei do Gráfico (CCT) que beneficia toda a categoria.

 

A Lei do Gráfico abarca toda gráfica de Pernambuco. Possui 60 direitos acima da CLT (Lei Geral do Trabalho). É por isso, por exemplo, que o piso salarial é maior que o salário mínimo do governo de Bolsonaro. “Contudo, diante da alta do custo de vida pelo desgoverno de plantão na pandemia, a fome voltou e atinge até quem está trabalhando. Assim, o setor patronal precisa assumir a responsabilidade social com seus trabalhadores e passar a garantir cesta básica e vale-refeição em todas as gráficas. Basta incluir os direitos na Lei da categoria.

 

Essa é uma das principais pautas de reivindicação dos 5 mil gráficos de PE para a campanha salarial deste ano. O patronal já recebeu o pleito.  Iraquitan da Silva, presidente do Sindgraf, aguarda a confirmação do presidente do patronal, o empresário Antônio Carlos, para a rápida negociação o mais breve possível. A categoria também demanda reajuste salarial superior à inflação para que possa garantir a compra dos alimentos e de outros itens básicos nos próximos 12 meses de carestia no Brasil. O Sindgraf garante a luta. O gráfico garante o sindicato. SINDICALIZE-SE!

 

 

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *