(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 3 de maio de 2019 - às 9:18

Sindgraf cobra da IGB folga de gráficos para evitar acidente e doença

74 gráficos continuam com a saúde e segurança ameaçados enquanto a IGB não cumprir a lei 605/49 e o art. 67 da CLT onde garantem descanso semanal remunerado. Passaram 45 dias e as folgas continuam pendentes

Nesta sexta-feira (3), dias após o mundo destacar o trabalhador e ainda o problema das vítimas fatais no trabalho, de perda de partes do corpo e doenças laborais, completa 45 dias em que os gráficos da IGB/Embrasa continuam ameaçados de lesões físicas e psicológicas diante da atitude desrespeitosa da gráfica a leis contra o excesso de jornada. Desde o dia 18 de março, a empresa, representada pela gerente de RH, Márcia Marques, garantiu ao Sindicato da classe (Sindgraf-PE) durante uma reunião no Ministério do Trabalho, que iria conceder todas as folgas pendentes dos funcionários que haviam sido obrigados a trabalharem em todos os dias da semana, até domingos, prática que é proibida pelo o artigo 67 da CLT e  pela lei federal 605/1949. Mas, até hoje, 74 gráficos continuam com folga pendente não concedida.

 

“Fomos até a gráfica na última semana, e cobramos do seu RH a relação dos empregados que continuam com seus direitos sendo desrespeitados. Têm gráficos com três, quatro, cinco, seis e até oito folgas com pendência. Essa quantidade demonstra o grau de risco que cada um corre de sofrer com acidentes e enfermidades, pois a quantidade de folgas pendentes é igual ao número de semanas inteiras de trabalho sem descanso semanal. A lista também mostra grande número com uma e duas folgas em aberto”, diz Iraquitan da Silva, presidente do Sindicato da categoria (Sindgraf-PE).

 

Paciência tem limites, ainda mais quando está em jogo o direito de nossos gráficos e grande risco de lesões que cada um deles correm decorrentes do serviço em excesso, podendo ter problemas físicos, psicológicos e até patrimoniais. Portanto, o Sindgraf-PE exige de imediato da IGB/Embrasa um cronograma com a programação efetiva dessas folgas pendentes dos 74 trabalhadores. “Não vamos tolerar esse tipo de desrespeito à lei e com ameaça à saúde e à segurança dos gráficos. Existem leis e buscaremos todos os meios legais para que elas sejam cumpridas”, adianta Iraquitan.

 

O sindicato lembra ainda aos demais gráficos que procurem a entidade se não estiverem nesta lista de folgas da empresa, mas que trabalharam em domingos sem terem as folgas no dia da semana posterior ao serviço, conforme define a lei 605/1949, mesmo que tenham recebido os 100% de hora-extra, como determina a Convenção Coletiva de Trabalho da classe. Iraquitan aproveita e pede a todos os gráficos da IGB, protegidos pelo Sindgraf, mas que ainda não são sócios, para se filiarem e fortalecerem os interesses da categoria, mesmo diante da força do capital da empresa.

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *