(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 1 de novembro de 2019 - às 3:24

Sindgraf continua campanha salarial em defesa dos gráficos da Cepe

Embora o sindicato já garantiu o reajuste salarial dos trabalhadores das gráficas convencionais (3,5%), dos gráficos dos jornais (2,92%) e da Indústria Renda (3,8%), a entidade da classe continua a luta pelo aumento dos gráficos da Companhia Editora de Pernambuco

Nesta sexta-feira (1º), completa um mês da data-base dos gráficos de PE. E o Sindicato da categoria (Sindgraf-PE) parte em defesa também do reajuste salarial dos gráficos da Companhia Editorial de Pernambuco – empresa de economia mista. Os profissionais da Cepe são os únicos trabalhadores da classe no estado que ainda não tiveram aumento salarial, enquanto a companhia está investindo na 5ª Feira Nordestina do Livro, no Centro de Convenções. Sob a liderança do sindicato, quase a totalidade dos gráficos em PE já conquistou não só o aumento salarial no período, variado de 2,92% a 3,8%, mas também renovou a Lei dos Gráficos através da garantia de Convenções e Acordos Coletivos de Trabalho.

 

“Já garantimos todos os direitos dos gráficos de jornais, mantendo, por exemplo, o pagamento dobrado do trabalho no domingo e ainda a recomposição salarial. Como renovamos também os direitos dos trabalhadores das gráficas convencionais, associado com um reajuste salarial de 3,5%. E renovamos o acordo com a Indústria Renda, onde garante plano de saúde, alimentação, PLR e muito mais, além do aumento do salário de 3,8%. Só falta a Cepe”, conta Iraquitan da Silva, presidente do Sindgraf-PE.

 

Todavia, na 1ª mesa de negociação na Cepe, o sindicato, juntamente com a comissão de gráficos da Cepe, já conseguiu garantir todos os direitos do acordo coletivo de trabalho até setembro de 2020. Dentre os benefícios, tem inclusive 14º salário, plano de saúde, alimentação, desconto menor do vale-transporte e muito mais. E o acordo com o maior número de cláusulas sociais e econômicas”, informa Iraquitan.

 

Iraquitan e a comissão de trabalhadores da Cepe volta a se reunir nesta sexta-feira (1º) com a direção da empresa para agora tratar exclusivamente do reajuste do salário dos profissionais, ainda não concretizado, mesmo um mês após a data-base da classe. “Não descansaremos enquanto toda a categoria garantir seu reajuste de modo que profissionais sejam valorizados”, garante o sindicalista.

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *