(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 23 de outubro de 2019 - às 9:01

Sindgraf-PE convoca gráficos para assembleia decisiva nesta quinta (24)

Unidade e participação dos trabalhadores das gráficas é vital para manter a LEI DO GRÁFICO e garantir reajuste salarial digno. Gráficos dos jornais se uniram e recuperaram a perda salarial e evitaram a retirada de direitos

Nesta quinta-feira (24), os empregados das gráficas pernambucanas têm um papel crucial em defesa de seus interesses. Às 19h, no Sindgraf-PE, será realizada a assembleia para definir os rumos da campanha salarial 2019. O mês de outubro (data-base da categoria) está acabando e ainda não terminou a campanha salarial. Por isso o reajuste salarial e os direitos superiores à CLT estão incertos. Embora Bolsonaro defende o emprego sem direito, a LEI DO GRÁFICO precisa ser defendida por cada gráfico. Foi isto que os gráficos dos jornais fizeram. Reagiram a tentativa patronal de retirar o pagamento da hora-extra nos domingos. Todos juntos, Folha, JC e Diário, recompuseram a perda salarial e a LEI DO GRÁFICO. Agora chegou a hora dos profissionais das gráficas. Todos juntos na assembleia.

 

Os gráficos dos jornais lutaram bravamente contra a retirada de direitos. A LEI DO GRÁFICO (conjunto de direitos superiores à CLT) foi mantida. Dentre os direitos, aquele que mantêm o pagamento de 100% do serviço em domingos e feriados. Os donos do JC, Folha e Diário queriam deixar de pagar. Queriam o trabalho praticamente de graça. Não queriam mais pagar dobrado pelo esforço dos trabalhadores no serviço aos domingos.

 

Os gráficos dos jornais, por sua vez, reagir com garra. Estavam dispostos a lutar contra tal absurdo. São contra o emprego sem direitos, como quer Bolsonaro. O patronal teve de recuar da ofensiva. A LEI DO GRÁFICO foi respeitada. Em assembleia decisiva na última semana, os gráficos do JC, Diário e Folha garantiram a manutenção de todos os seus direitos, como também a recuperação das perdas salariais diante da inflação anual. “Foi bonito de ver”, parabeniza Iraquitan da Silva, presidente do Sindgraf-PE.

 

Agora chegou a hora dos trabalhadores das gráficas convencionais fazerem o mesmo. O gráfico que quer preservar os direitos, inclusive contra as precariedades da nova CLT derivada da reforma trabalhista de Temer, precisa defender a LEI DO GRÁFICO. “Sem essa lei, fica ameaçado, por exemplo, o direito de continuar recebendo pela hora-extra (65% em dias de semana e 100% em domingos e feriados), homologação sindical da rescisão contratual, piso salarial e muito mais. São 60 direitos ao todo. A categoria também reivindica reajuste salarial com ganho real. A unidade dos gráficos nesta assembleia é indispensável para buscar este objetivo. Portanto, todos juntos nesta quinta-feira (24), às 19h, no Sindgraf-PE. Por isso lugar de gráfico amanhã é na assembleia”, convoca Iraquitan.

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *