(81) 3222.5390 - 3221.3099
Em 9 de setembro de 2019 - às 8:34

Sindicato vai hoje até ao patronal em defesa da LEI DOS GRÁFICOS

Iraquitan da Silva, presidente do Sindgraf, levará pessoalmente a pauta de reivindicação dos trabalhadores ao sindicato patronal nesta segunda-feira (9). Faltam 21 dias para acabar a validade da LEI DOS GRÁFICOS. Entregue hoje pelo Sindgraf, a pauta de reivindicação dos trabalhadores aos patrões, definida em auditório lotado na última quinta, quer renovação a Lei dos Gráficos – conjunto de 60 direitos com validade só até este mês

Nesta segunda-feira (9), três dias após os gráficos lotarem o sindicato em defesa da renovação da LEI DO GRÁFICO e da inclusão de mais direitos, o Sindgraf-PE entrega a pauta de reivindicação da categoria ao patronal. A LEI DO GRÁFICO, que tem validade até o final deste mês, reúne vários direitos coletivos para a categoria em todos as gráficas e jornais de PE. A LEI é superior à CLT. Só por conta dessa lei, construída e defendida pelos próprios empregados nas campanhas salariais anuais, que os prejuízos da nova CLT de Temer e de novas medidas de Bolsonaro não podem ser aplicados contra os gráficos pernambucanos. Por isso que a classe lotou o sindicato já na 1ª assembleia de campanha salarial na quinta-feira (5).

 

A LEI DOS GRÁFICOS tem 60 direitos superiores à CLT. A reivindicação dos empregados entregue hoje pelo Sindgraf pede a renovação de todos. E exige também a inclusão de novos para a valorização da categoria e do próprio setor gráfico do estado. A inclusão do vale-alimentação é um dos pleitos e ainda um plano de pisos salariais por cada função na empresa. A categoria também luta pela recuperação das perdas salariais diante da inflação anual, bem como um reajuste levando em conta o crescimento de 2018 do Produto Interno Bruto de PE e da indústria gráficas brasileira. Assim, os gráficos querem um reajuste de 7,16% a partir do próximo mês.

 

A LEI DO GRÁFICO precisa ser renovada todo ano em 1º de outubro. E o Sindgraf negocia diretamente com os patrões. A pauta foi entregue hoje.  “Estamos aqui e defendemos a nossa LEI. Porque sabemos que ela é que protege nossos direitos, a exemplo de uma jornada de trabalho e salário dignos e a receber pela hora-extra. Com a nossa lei, temos emprego com direitos. As garantias gerais para 6,5 mil gráficos continuam. E o Sindicato poderá continuar nos defendendo, garantindo todos os nossos direitos e condições laborais. Não abrimos mão dela”, falou a classe na assembleia.

 

A LEI DO GRÁFICO evita que mudanças em leis gerais tirem seus direitos e garante, por exemplo, que exista o piso salarial bem superior ao salário mínimo nacional. Já garante também piso diferenciado para impressores. Garante ainda que não tenham bancos de horas nas empresas. Mas que sejam pagos 65% e 100% de hora-extra se trabalhada em dias de semana e domingo/feriados respectivamente. Garante também que o trabalhador continue recebendo os seus mesmos direitos que antes da nova CLT (reforma trabalhista). Garante direitos até depois do gráfico demitido, pois a rescisão contratual precisa passar pela aprovação do sindicato, quando tudo é conferido. A jornada de trabalho também precisa do aval sindicato.

 

 

 

 

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *