(81) 3222.5390
Em 1 de novembro de 2021 - às 6:09

Cepe reajusta o salário dos gráficos acima de 10% e turbina cesta básica

Ficou definido quase R$ 900 apenas de alimentação para todos os gráficos, sem mencionar outros direitos econômicos conquistados. Cansado de esperar pela indefinição do patronal, e, com isso, ver a sua carga tributária aumentando com os encargos trabalhistas pelo atraso na campanha salarial, a Cepe tratou direto com o Sindgraf-PE e garantiu a reivindicação dos trabalhadores diante da alta inflação que tem retirada a comida da mesa da classe

Na última semana, antes do patronal ter que se explicar no Ministério do Trabalho pela irresponsabilidade social com os 5 mil gráficos de PE, a Cepe tomou a sua decisão de não fazer o mal aos seus trabalhadores, e, com isso, ainda evitou de ter que pagar mais tributos. Em reunião direta com o Sindgraf, fechou a campanha salarial. Aceitou garantir mais de 10% de reajuste no salário e ainda aumentou o valor da cesta básica para R$ 127, além do vale-alimentação de R$ 770 por mês.

 

“São quase R$ 900 somente com tais direitos alimentícios, sem falar em todos os outros que continuam e ajudarão os gráficos a enfrentarem este alto custo de vida no Brasil pelo descontrole de Bolsonaro e Paulo Guedes”, pontua Iraquitan da Silva, presidente do Sindgraf-PE. A Cepe também vai garantir auxílio-escola, da creche até a faculdade, plano de saúde, 14° salário e muito mais. A empresa mostra que tem responsabilidade social de verdade.

 

Como já havia fechado a folha de outubro quando tomou essa decisão, a Cepe, ainda assim, terá de pagar as multas do período referente ao INSS, FGTS e demais encargos trabalhistas, além de pagar a diferença salarial já em novembro, conforme ficou acertado na negociação com o Sindgraf-PE. No entanto, continua faltando o aval da Secretaria Estadual de Administração. “Não queremos e nem aceitaremos que se repita o absurdo do último ano quando a empresa passou nove meses para começar a aplicar o acordado, mesmo pagamento a diferença. A inflação está muito alta e um mês a mais faz muita diferença na vida do gráfico”, explica Iraquitan.

 

Assim como fez a Cepe, o Sindgraf-PE espera que o patronal volte a ter sua mesma responsabilidade social com os trabalhadores como ocorria nos últimos anos. “Pare de dificultar a vida dos 5 mil gráficos e das centenas de empresas”, frisa Iraquitan. Os trabalhadores já até aprovaram mobilizações em gráficas lotadas de serviço em defesa da recuperação salarial para continuar sobrevivendo. A luta da categoria é por MAIS DE 10% e CESTA BÁSICA. 

 

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *