(81) 3222.5390
Em 31 de maio de 2021 - às 8:34

Gráficos só poderão se vacinar quando sua cidade seguir o plano do Estado

O governador autorizou que as prefeituras vacinem todo trabalhador da indústria de PE, a exemplo do gráfico, independentemente da sua idade. A carteira de trabalho e o contracheque mais recente devem ser pedidos para comprovar que é gráfico e que está empregado. Mas a vacinação só deve iniciar mesmo quando Pernambuco tiver vacinas suficientes e o esquema for anunciado por cada município. O Sindgraf alerta a classe para acompanhar o anúncio das referidas datas nos sites das prefeituras, como o site Minha Vacina (em Recife) e De olho na Consulta (Jaboatão)

Na última semana, o governador surpreendeu ao anunciar a inclusão de todos os grupos prioritários previstos no Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19. Dentre eles, estão os trabalhadores dos segmentos industriais, a exemplo do gráfico. O começo da vacinação efetiva, por sua vez, dependerá da programação a ser anunciada pelas prefeituras, uma vez que a imunização está sendo realizada através das secretarias municipais de saúde e não pelo Estado. Logo, apesar do anúncio do governo, será preciso aguardar a posição das cidades. O Sindgraf-PE orienta a categoria a acompanhar a atualização da programação de imunização feita pela prefeitura da cidade em que mora.

 

O presidente do Sindgraf-PE, Iraquitan da Silva, que já tomou a primeira dose da vacina no mês passado, não pelo fato de ser gráfico, mas porque já tem 60 anos de idade, cobra das prefeituras a inclusão da vacinação dos gráficos de qualquer idade na programação emergencial com base na decisão estadual, mas cobra sobretudo do governador que garanta vacinas suficientes para que isso ocorra.

 

O sindicalista aproveita para explicar outra dúvida bastante comum entre os gráficos que têm procurado o sindicato sobre a vacinação da categoria. “A vacina não é de responsabilidade da empresa, mas do Poder Público, mas especificamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), por meio das secretarias Estadual e municipais. Portanto, cada cidade dependerá de que a vacina seja distribuída pelo Governo Estadual, este que depende da entrega do Governo Federal. Portanto, é preciso ter vacina”, esclarece.

 

Portanto, apesar do anúncio do governador, é preciso chegar vacinas em PE. Não por acaso, no último sábado (29), o Sindgraf se somou à luta coletiva dos sindicatos e movimentos sociais que cobraram do governo federal a vacina no braço e comida no prato, durante o Dia Nacional pelo Fora Bolsonaro. O Sindgraf garante luta. O gráfico garante o Sindicato. E a luta de todos deve ser pela vida. A nossa luta é pela vacina para todos! 

[+ Informe Diário]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda: *